jusbrasil.com.br
4 de Abril de 2020

Quando o Advogado Correspondente valer menos que um almoço executivo

Carta a quem fez uma proposta vergonhosa ao Correspondente.

Adriano Nóbrega, Advogado
Publicado por Adriano Nóbrega
há 5 anos

Prezada, boa tarde!

Boa tarde? Bem, a minha está e espero que a sua também esteja em POA.

De fato, poderia ser realizada via postal. Sim, poderia!

Um futuro do pretérito que, desculpe-me a redundância, não irá acontecer por meio deste que vos subscreve.

O motivo? São imensos que ferem até princípios de ordem constitucionais, acredita?

Pois bem, não tenho conhecimento sobre sua profissão, se de fato é advogada ou exerce outro cargo no referido escritório de advocacia em sua assinatura, bem como não tenho conhecimento sobre a dinâmica do escritório em que V. S.ª exerce sua função... Se é um escritório sério, antigo, concretizado no mercado, que trabalha em prol do bem social e de maneira justa com os seus clientes e colaboradores.

Espero que não seja.

V. S.ª deve estar se perguntado se sou louco por lhe enviar tal mensagem, mas acredite, louco eu seria se aceitasse R$ 7,50 para realizar um protocolo, bem como se eu aceitasse R$ 35,00 para permanecer em uma audiência.

Pois bem, serei honesto com Vossa Mercê. Quando recebi a mensagem de solicitação de serviço de sua "amiga" através do Migalhas - foi assim que ela se referiu, não sócia, não colega de trabalho, não estagiária, mas "amiga" - achei a situação/mensagem um tanto capciosa, pois me parecia mais uma daquelas mensagens prontas enviadas aos correspondentes. E era. No decorrer de nossas trocas de mensagens sua "amiga" me veio com a vergonhosa desavergonhada proposta de honorários de R$ 7,50 por protocolo e R$ 15,00 por cópia, pasme, integral dos autos de um processo. Desculpe-me, mas esse não é nem o valor de um almoço, quanto mais o valor a ser pago àquele que presta seus serviços após passar, no mínimo, 5 anos estudando a norma jurídica e moral (o que falta nessas propostas).

Não obstante inúmeros absurdos que vieram corolários desde o primeiro contato sem o mínimo de formalidade, agora me vem V. S.ª, novamente sem as formalidades de praxe, me enviar um arquivo com o assunto "PRAZO HJ". Prazo HJ + R$ 7,50 só pode ser uma piada mórbida que não tem o mínimo de graça.

Alguém que se presta a realizar protocolos, obter cópias e realizar audiências com o intuito de receber o que você e sua "amiga" me enviaram, merece ser sancionado de forma severa, pois, o que você propõe é uma total afronta à dignidade da pessoa humana e, principalmente, com o que a classe dos advogados vêm conquistando há décadas, que seja a valorização da advocacia.

O que você e sua "amiga" oferecem é vergonhoso, imoral e desumano! Advogados vivem de honorários e não de propostas desse nível.

Agora lhe questiono, você faz protocolo por R$ 7,50? Se faz, lhe suplico, largue a profissão agora e peça exclusão do quadro da Ordem, pois, assim, você irá trazer mais dignidade à classe.

No mais, deixo meus votos para que V. S.ª tenha, de fato, uma boa tarde.

Cordialmente,

Adriano Nóbrega

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Caro Adriano, V. Senhoria até que "pegou" maneiro com esse pessoal que envia mensagens solicitando correspondentes ou mesmo telefona.
Quando ligam para o meu escritório sugerindo essas "imoralidades" peço gentilmente que não me importune oferecendo esses míseros trocados.
Quem quiser meus serviços é de um salário mínimo pra mais.
Aos nobres colegas, não façam este tipo de trabalho, desonrando a classe.

Tenho dito.
A. Fonseca, OAB/RO 3.267 - Escritório RONDOMARCAS, de Porto Velho (RO)
e-mail: fonsecapvh@gmail.com continuar lendo

Adriano, Parabéns, infelizmente a cada dia que passa, vejo como algumas pessoas se acham no direito de desvalorizar o trabalho do outro, vale destacar que cobro um salário minimo para realizar audiências, não podemos permitir que a desvalorização do profissional . continuar lendo

Boa! Muito boa!!!!
Respeito é bom! continuar lendo

Parabéns, Adriano! Propostas assim merecem ser expostas e negadas com força pela classe. continuar lendo